CIRURGIAS

Cirurgias

Sobre 
Abcesso Palpebral é o acúmulo localizado de pus num tecido, formando uma cavidade delimitada por uma membrana de tecido inflamatório (membrana piogénica). O líquido purulento que a preenche se forma em virtude da desintegração e morte (necrose) do tecido original, micro-organismos e leucócitos.
Um abscesso, se volumoso, deve sofrer intervenção cirúrgica com o objetivo de aliviar os sintomas e favorecer sua cura. Para drenar um abscesso, o médico deve acessar sua parede para libertar seu conteúdo. Um abscesso de maiores dimensões, pós a drenagem, deixa um amplo espaço vazio (espaço morto), e sofrerá cicatrização por segunda intenção.

Indicação
Para pessoas que possuem um abscesso, podendo ser grande e volumoso

Orientação
Costuma ser necessário o uso temporário de drenos artificiais.

Sobre
O calázio é uma inflamação causada pela obstrução da glândula de Meibômio, localizada nas pálpebras e responsável pela produção da secreção sebácea que lubrifica os olhos. Quando isso acontece, a gordura produzida pela glândula começa a se acumular, formando uma saliência semelhante a uma espinha, chamada de lipogranuloma gorduroso.
Trata-se de lesão crônica que pode apresentar-se como um cisto, tanto na pálpebra superior quanto na inferior. É mais comum que o nódulo apareça na parte superior, devido à maior quantidade de glândulas sebáceas ali presentes.
O calázio é facilmente confundido com o terçol. No entanto, são duas condições diferentes. Enquanto o terçol é resultado de uma infecção bacteriana, o calázio é decorrente da inflamação das glândulas de gordura, não causada por micro-organismos.

Indicação
A cirurgia de calázio é indicada nos casos em que o quadro se repete com muita frequência e/ou naqueles em que a resposta aos tratamentos caseiro e clínico não foi positiva – especialmente se o nódulo crescer o suficiente para causar incômodo, provocar alterações na visão ou até mesmo modificar a estética do paciente a ponto de afetar sua auto estima.

Orientação
Durante o pós-operatório, o paciente deve manter o tratamento com colírios, pomadas e compressas por um período determinado pela equipe médica. Deve-se evitar também o uso de lentes de contato e maquiagem por, pelo menos, três a quatro dias, para não correr o risco de infecções e inflamações.

Sobre
A cirurgia de Catarata é um dos procedimentos mais seguros e eficazes da atualidade. Consiste na retirada do cristalino (lente natural do olho), para implante de uma lente intraocular.

Indicação
A cirurgia de Catarata é indicada para todos os estágios da doença. Quanto mais cedo for descoberta, mais rápida será a recuperação e menores serão as chances de complicação durante o procedimento.

Orientação
Caso o paciente sinta dor, apresente olho vermelho ou qualquer outro desconforto após a cirurgia, o médico deve ser comunicado imediatamente. O acompanhamento pós-operatório e as consultas agendadas devem ser seguidos à risca.

Sobre A cirurgia para correção de estrabismo restabelece o equilíbrio entre as forças dos músculos oculares externos, reposicionando o globo ocular. O procedimento corrige o desalinhamento e, quando possível, restaura a visão binocular. Indicação Indicada para todos os casos de desalinhamento ocular que prejudiquem a capacidade funcional ou estética do paciente. Orientação • O paciente não deve realizar esforço físico ou frequentar ambientes com água (piscina, sauna e mar) nos primeiros 20 dias após a cirurgia. • A aplicação de colírio de corticoide e antibiótico é necessária no período indicado pelo médico. Os pontos são feitos com material especial e absorvível, e devem cair espontaneamente em aproximadamente 20 dias.

Sobre
A cirurgia de glaucoma tem como objetivo diminuir e controlar a pressão ocular, evitando o aumento das lesões no nervo óptico. Consequentemente, ajuda a preservar a acuidade visual.

Indicação
A cirurgia é indicada para os casos em que a pressão ocular não consegue ser controlada com o uso de medicamentos.

Orientação
Após o procedimento, o paciente deve ter cuidados básicos de higiene e usar colírios, conforme orientação médica, por aproximadamente 30 dias.
Mesmo após uma cirurgia bem-sucedida, o acompanhamento deve ser contínuo e permanente, pois o glaucoma é uma doença crônica.

Sobre
O processo de envelhecimento da pele inicia-se em torno dos 30 anos e é acentuado entre os 45 e 50 anos. Este é o melhor momento para realizar a cirurgia de Plástica Ocular e Estética, especialidade responsável pela reparação do olho e de suas estruturas externas: pálpebras, cílios e supercílios.

Indicação
Além dos fatores estéticos ligados à idade, a cirurgia também é indicada para corrigir imperfeições de nascença, para pessoas que sofreram traumas, após cirurgias em que há necessidade de se retirar uma porção do olho ou em casos de biópsia.

Sobre
O pterígio é uma degenerescença da conjuntiva límbica que cresce sobre a superfície da córnea em direção à pupila. Por esta razão, muitas vezes, os doentes referem-se ao pterígio como uma espécie de “carne crescida nos olhos” ou simplesmente, “carne nos olhos”.

Indicação
Devido a vários sintomas que podem ser mais ou menos exuberantes de acordo com a evolução da doença, o pterígio pode ser assintomático (sem sintomas) e assim não alertando da necessidade dos cuidados necessários para não complicações da saúde ocular. Entre os sintomas mais comuns:
• Sensação de corpo estranho no olho;
• Visão turva;
• Comichão no olho;
• Sensação de queimadura.
Um pterígio numa fase avançado pode causar olhos vermelhos e inflamação no olho.

Orientação
Usar de oclusor no olho operado durante os dois primeiros dias (48 horas), é fundamental para prevenir possíveis riscos de infeção. Repouso por alguns dias também é necessário para eficácia do tratamento.

Sobre
O pterígio é uma degenerescença da conjuntiva límbica que cresce sobre a superfície da córnea em direção à pupila. Por esta razão, muitas vezes, os doentes referem-se ao pterígio como uma espécie de “carne crescida nos olhos” ou simplesmente, “carne nos olhos”.

Indicação
Devido a vários sintomas que podem ser mais ou menos exuberantes de acordo com a evolução da doença, o pterígio pode ser assintomático (sem sintomas) e assim não alertando da necessidade dos cuidados necessários para não complicações da saúde ocular. Entre os sintomas mais comuns:
• Sensação de corpo estranho no olho;
• Visão turva;
• Comichão no olho;
• Sensação de queimadura.
Um pterígio numa fase avançado pode causar olhos vermelhos e inflamação no olho.

Orientação
Usar de oclusor no olho operado durante os dois primeiros dias (48 horas), é fundamental para prevenir possíveis riscos de infeção. Repouso por alguns dias também é necessário para eficácia do tratamento.

Open chat